24 de outubro de 2011

FC Porto dá mão cheia ao Nacional


O Porto recebeu e venceu o Nacional da Madeira por 5-0, num jogo onde Vítor Pereira mexeu no 11 inicial, relegando para o banco de suplentes Kléber, Otamendi, João Moutinho, James Rodríguez e Fredy Guarín e trocando por Walter, Mangala, Defour, Varela e Belluschi.

O FC Porto era obrigado a vencer o jogo perante os seus adeptos, para fazer esquecer o mais rápido possível a sua má exibição no empate a 1 golo frente ao APOEL para a “Champions”.

Num jogo marcado pelo mau tempo e pela chuva intensa a equipa da casa procurou a tacar desde o 1º minuto e chegar ao golo o mais rapidamente possível, e aos 24 minutos já estavam em vantagem, com Defour a inaugurar o marcador no Estádio do Dragão. Mesmo à entrada da área o belga procura rematar, a bola bate acidentalmente no defesa do Nacional Neto e sofre um desvio, enganando Marcelo Valverde. Os madeirenses ainda tentaram por diversas vezes aproximar-se da baliza de Helton, mas não criaram perigo, uma vez que a maior parte dos remates eram de longa distância.

A faltar cinco minutos para os 45, Walter marca o segundo golo do jogo, após canto de Hulk e desvio de Rolando, o “bigorna” atira e faz mais um na sua conta pessoal, depois do “poker” frente ao Pêro Pinheiro.

Na segunda parte o domínio portista continuou, e ao minuto 67, Sapunaru, marca o terceiro para a equipa da casa, após livre de Belluschi e defesa incompleta de Marcelo, o romeno faz a recarga.

Já nos instantes finais da partida, os azuis e brancos decidiram lançar Kléber, Guarín e João Moutinho, para ver se era possível fazer mais golos e equilibrar mais a equipa.

A estratégia resultou e já para além do minuto 90, o Porto ainda marcou mais dois golos, o quarto, por Kléber após assistência de João Moutinho, e o quinto por Hulk, naquele que foi o golo da noite, com o brasileiro a fazer uma autêntica “ chapelada” ao guarda-redes do Nacional.

O FC Porto goleou, mas não convenceu, soma a segunda vitória consecutiva no campeonato e segue “colado” ao Benfica no primeiro lugar.

Homem do jogo: Hulk – O brasileiro esteve simplesmente impecável, fazendo uma grande exibição e fazendo um grande golo, o último da partida.

Onzes das equipas:

Porto – Helton, Sapunaru, Rolando, Mangala, Álvaro Pereira, Fernando, Defour (Guarín) , Belluschi (J.Moutinho), Hulk, Varela e Walter (Kléber)

Nacional – Marcelo, Claudemir, Filipe Lopes, Neto, Danielson, Luis Alberto (Elizeu), Todorovic, Diego Barcellos (Edgar Costa), Mateus (Candeias), Mário Rondón e Juliano

Sem comentários:

Enviar um comentário